Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Investimentos,  uma palavra que se aplica apenas as pessoas com muito dinheiro?

O mundo das finanças é algo misterioso para a maior parte dos mortais.

A maioria das pessoas desejam e sonham com uma vida melhor.

Infelizmente, só desejam e sonham.

Muitos atribuem o sucesso financeiro:  a sorte, herança de família ou a uma motivação pessoal inatingível para a maioria das pessoas.

Como explicar o mistério sobre empreendedores visionários, inventores, jogadores, artistas, ganhadores em loterias, que obtiveram muito dinheiro através da sorte e/ou talento e terminaram a vida na pobreza?

Isso prova que ter sorte, talento e dinheiro não é tudo.

Bons hábitos de vida, educação financeira e disciplina explicam o sucesso de alguns investidores que começaram a vida na pobreza e hoje são a riqueza em pessoa.

 

Os vencedores concordam que sem investimentos não há crescimento e independência financeira.

 

Esperar cair do céu ou aguardar melhor conjuntura econômica nunca foram a forma efetiva para se alcançar o sucesso financeiro.

Mas quem não tem dinheiro para investir, como faz? Poupança!!!

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Conteúdo

Mas como agir em direção ao sucesso?

Nos grandes centros, a economia colaborativa explodiu há cinco anos, veja o Uber X Taxi, os sites de compras coletivas, o Air bnb X Hotel , o spotify X gravadoras, o Netflix X TV, o Ebay X Lojas, todos são exemplos de empreendimentos que reduzem o custo de vida, para, com o valor poupado as pessoas poderem investir.

Algumas pessoas deixam de trocar o carro com frequência, cortam o entretenimento na rua, simplificam a vida, dominam os vilões do orçamento para fazer poupança.

 

Outras aplicam o valor daquilo que seria a parcela de um carro ou a prestação de uma casa em investimentos e iniciam a poupança.

 

Einstein afirmou “os juros compostos são a maior força no universo!”.

O lucro, é fruto do risco. Heródoto, historiador da Grécia Clássica em 300 A.C. já dizia isto.

 

Calcular esse risco é a habilidade a ser aprendida.

Veja um exemplo de poupança: aplicando R$ 500,00 por mês no Tesouro direto IPCA, em 24 meses, você alcança R$ 13.271,00 em poupança.

E adiante? Reinvestir, escalando os valores.

No futuro você usufrui dos rendimento sobre os investimentos  e mantém o capital.

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Como se organizar, visando os investimentos?

Em cada cabeça, há uma sentença. As ideias mais difundidas entre os investidores revelam que eles poupam:

  • 20% do salário bruto
  • 40% das rendas extras
  • 70% dos rendimentos dos investimentos.

 

Organizam a criação de patrimônio montando a sequência de fundos:

 

1° Fundo de emergência:

Igual a seis vezes o valor das suas despesas mensais.

Aplica-se em fundos de renda fixa e retira-se somente em casos de necessidade real.

Liquidez é a ordem nessa fase.

Quando a meta é atingida, passe a investir no 2° fundo.

 

2° Fundo previdenciário:

Segurança para quando você não puder mais trabalhar.

Os problemas com a previdência social já são conhecidos e as apólices de previdência privada são lembradas.

Cuidado! Há riscos imensos nessa modalidade de investimentos.

Temos um post esclarecedor sobre a Previdência Privada. Veja aqui.

 

A formação de patrimônio pessoal é apontado como a alternativa mais interessante, porque o controle do seu dinheiro está nas suas mãos e você pode fazê-lo render muito mais.

 

O detalhe? Você tem conhecimento do mercado financeiro?

Porque diversificar é mais seguro e eficaz na multiplicação do seu dinheiro, mas exige domínio do assunto.

Qual é a diferença nesta fase?

Este fundo é mais conservador, você o mantém em investimentos bancários.

Ainda não tem informações suficientes na área de investimentos?

O consórcio é uma alternativa excelente! Veja aqui.

Não exige nenhum conhecimento prévio.

 

3° Fundo de investimentos:

Esse é para a expansão do seu patrimônio.

Com as facilidades da internet, os pequenos poupadores acessam livremente diversas opções avançadas de investimentos.

Nesta fase,  você tem que estar seguro daquilo que está fazendo.

Capacitação continua e muita informação útil, planejamento e conhecimento de causa.

A partir daí, o seu dinheiro começa a trabalhar para você.

Os investimentos de longo prazo são os mais rentáveis.

A Bolsa de valores, BM&F e fundos de investimentos são os mais procurados.

Outras formas menos convencionais descrevo adiante neste artigo.

 

 

Poupança

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

E a aplicação mais popular, rende 0,5% + TR (Taxa referencial).

A facilidade de somente depositar e retirar, isento de taxa de administração e imposto de renda garante o sucesso dessa modalidade. O link do Banco Central sobre poupança.

Os problemas mais comuns:

  • Para quem não possui disciplina é fácil retirar parte do valor antes do vencimento.
  • Tem momentos da economia que há perdas para a inflação.
  • Hoje existem títulos mais rentáveis e de fácil aplicação a partir de R$ 30,00.

Títulos de renda fixa

A consultora Maiara Xavier dá uma dica super especial sobre investimentos de alta rentabilidade e baixo valor inicial.

Já pensou num investimento a partir de R$ 1,00 ?

 

CDB 

Certificado de depósito bancário, os bancos captam dinheiro de seus correntistas, combinando uma taxa de juros pela remuneração do título baseada na taxa SELIC ou no CDI.

Pode ser retirado antes do prazo combinado sem a remuneração dos juros.

 

RDB

Recibo de depósito bancário: é semelhante ao CDB, porém é um título inegociável e intransferível.

 

LC 

Letras de câmbio: é semelhante ao CDB, a única diferença que é emitido por uma financeira.

Também considerado ótima opção pela rentabilidade, com tabela do imposto de renda regressiva enquanto aumenta o prazo de aplicação.

 

LCI/LCA

Letras de crédito imobiliário e Letras de crédito agropecuário.

São títulos emitidos por bancos em cima de empréstimos para a construção civil ou no fomento ao agronegócio.

O banco deve fornecer garantias patrimoniais para emitir estes títulos.

A atratividade desses títulos é que não recolhe imposto de renda.

Possui o IOF como imposto numa tabela regressiva até zero! Não tem taxa de administração.

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Debentures

São títulos emitidos por empresas para captar recursos junto ao mercado.

São títulos com ótima rentabilidade, fácil negociação.

Entra na categoria dos títulos que o Imposto de renda cai a alíquota conforme o prazo aplicado se alonga.

 

Tesouro direto

Investimentos, tudo o que você precisa saber!  O Governo federal emite títulos da dívida pública diariamente.

No mercado financeiro tem o nome de Tesouro Direto.

A cobertura do deficit das contas é feita com as captações de dinheiro junto ao mercado.

É uma aplicação simples, basta ter CPF e R$ 30,00 para poupar.

 

Considerado os mais seguros no mercado, porque o Governo Federal, “teoricamente” não quebra!

 

Tem proporcionado ótima rentabilidade para o pequeno poupador, que busca entre os títulos de renda fixa uma remuneração maior para o seu dinheiro.

A melhor característica é o fato de que estes tem rentabilidade diária, liquidez imediata, pode se retirar o dinheiro aplicado a qualquer hora, claro, sem a rentabilidade acordada para todo o período.

 

E um plus, algumas corretoras não cobram taxa de administração.

 

O imposto de renda é regressivo de 22,5% a 15%, conforme o prazo de aplicação.

Prazos longos proporcionam uma rentabilidade melhor, como sempre.

Qual é a característica mais forte do Tesouro direto? É muito fácil de fazer a operação.

 

Existem 3 opções, que são:

 

Tesouro diretoInvestimentos, tudo o que você precisa saber!

Tesouro Direto – SELIC

Que flutua baseado na taxa básica de juros do Governo Federal. Foi o mais procurado entre 2015 e 2016.

 

Tesouro direto – IPCA

Também conhecido como Tesouro inflação.

Neste, a rentabilidade já acompanha a inflação, no fim da aplicação se tem a rentabilidade real.

 

Tesouro direto – Pré-fixado

O investidor já conhece a rentabilidade no prazo combinado.

Neste caso, para saber a rentabilidade real, precisa-se descontar a inflação do período.

Qual o melhor?

As corretoras possuem calculadoras virtuais para simular o cenário de cada tipo de aplicação.

Você pode aferir qual será a melhor aplicação para você.

Quais são as suas metas de poupança?

Curiosidade bateu? Uma ideia de Tesouro Direto na prática através da calculadora online: aqui.

 

Este post da Folha, também é bastante esclarecedor sobre investimentos no Tesouro Direto, aqui!

Veja uma explicação bem humorada sobre tesouro direto, com a consultora Nathy da Corretora Easyinvest

 

 

Curiosidade: o tesouro direto, é uma categoria de títulos conhecida mundialmente por “Bonds”.

Um título de alta confiabilidade no mercado.

O Governo dos Estados Unidos emitiu diversos Bonds para financiar o esforço de guerra da América na II Guerra Mundial.

Na Alemanha são os Bunds e no Reino Unidos são os Gilts.

A economia brasileira não está nenhuma maravilha, mas é conhecida no mercado financeiro internacional como excelente pagador de Bonds. Agora deu orgulho!

Investimentos, tudo o que você precisa saber!   ⇐ Link direto com o site do Ministério da Fazenda.

 

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Fundos imobiliários

Você pode comprar títulos representativos de investimentos na construção de grandes empreendimentos imobiliários como shopping centers e mega condomínios.

Após a comercialização das unidades construídas, o lucro obtido valoriza o título.

Construtoras famosas geralmente estruturam seus projetos de forma inteligente e íntegra, reduzindo os riscos da operação.

Porém com as incertezas do mercado, inadimplência, demora na venda dos imóveis, dentre mais alguns riscos, podem reduzir o lucro e o valor dos títulos.

As vantagens? Em alguns casos, há isenção de imposto de renda.

 

Fundos de investimento

Uma corretora pode organizar um grupo de investidores como se fosse um grande investidor, com poder de compra maior, negociando melhores taxas e reduzindo tarifas administrativas.

O montante do investimento é oferecido a uma instituição financeira de grande porte para aplicação em títulos de renda fixa em condições mais vantajosas para todos.

 

Fundos de ações

Uma grande corretora, com experiência e informação, seleciona um portfólio de ações com excelentes características, nomeia um corretor especializado para acompanhar a carteira e se utilizando de seu poder financeiro obtêm melhor rentabilidade e riscos menores por aglutinar ações de empresas com tradição no mercado que estejam em crescimento.

 

Fundos DI 

Fundos de renda fixa referenciados: são fundos baseados no mínimo em 95% de títulos públicos.

A rentabilidade fica entre 95% e 102% da SELIC (Taxa de referência de juros pagos pelo governo federal), a taxa de administração é de 0,3%, na melhor hipótese.

Os 5% restantes são baseados em títulos ancorados no CDI (a taxa referencial de juros bancários), com as mesmas regras de fundos de curto prazo.

 

Fundos Multimercados:

A CVM (comissão de valores mobiliários), organizou os fundos de investimentos multimercados em 4 categorias:

Cambiais:

O fundo é composto, no mínimo, por 80% de ativos baseados em moedas.

 

Ações

A carteira é baseada, no mínimo por 67% de ações na Bolsa de Valores.

 

Renda Fixa

O gestor do fundo busca uma composição com títulos de renda fixa que proporcione rentabilidade alta, com o menor custo de administração.

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Multimercados

O gestor do fundo tem ampla liberdade para compor a carteira com todos os tipos de títulos que se encaixe nas regras do fundo.

Estes fundos possuem uma rentabilidade histórica maior, pelo fato de ter riscos calculados e sempre ser acompanhados por um especialista em mercado financeiro.

O imposto de renda fica entre 15% e 22,5% e as taxas de administração podem ser as vilãs da história, pesquisa e expertise são necessárias para as melhores decisões.

 

Fundos de Capital Protegido

Uma grande sacada para altos volumes de investimento.

É um fundos multimercados que pode englobar até operações com commodities, buscando a melhor rentabilidade para o patrimônio, porém com mecanismos de defesa do patrimônio inicial.

Gerido por profissionais de larga experiência no mercado de bolsa de valores e corretoras famosas.

 

Previdência privada

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Há muitos anos no mercado, somente recentemente virou estrela nos bancos em função da derrocada da previdência social.

Se você não está seguro que deseja por si, gerir o seu patrimônio, compre uma apólice de Previdência Privada.

Existem duas formas de recolher o imposto de renda, o PGBL, você paga o Leão depois sobre todo o fundo, após rentabilizado, e o VGBL você paga desde já, somente sobre o lucro.

 

A vantagem, você pode deduzir até 12% da sua renda declarada ao leão através da apólice de previdência privada.

 

Existe a tábua atuarial que prevê a expectativa de vida e o por consequência o período ideal de contribuição.

Você decide qual será a renda a ser retirada mensalmente após a aposentadoria; com estes dados é proposta a mensalidade.

Os problemas mais comuns são as altas taxas de administração e em alguns bancos existem taxas de carregamento.

 

Os impostos após a aposentadoria são uma realidade cruel e por fim, você não tem soberania sobre o próprio patrimônio.

 

Riscos? Sim, existem.

Veja esse post definitivo sobre Previdência privada => aqui.

Não pode desistir sem pesadas multas, não possui a cobertura do fundo garantidor, rentabilidade somente em prazos extensos, fundos previdenciários famosos vinculados a empresas estatais estão envolvidos em sérios problemas de gestão fraudulenta, má aplicação do capital e influência política nefasta aos interesses dos segurados.

Quebrar um banco, é difícil, mas temos que pensar a longo prazo.

A história do banco americano Lemon Brothers Bank ainda assusta, tinha mais de 200 anos…

 

Exchange Trade Fund – ETF

Título baseado no índice da bolsa de valores. Este título representa um conjunto de ações.

Tem como função diversificar os recursos do fundo e facilita a venda das ações.

Pode receber dividendos das empresas emissoras da ação de forma coletiva e a valorização está baseada na alta do índice de negociação da bolsa de valores.

Os riscos são altos quando o mercado está restrito, já que o lucro das empresas caem em épocas ruins.

É negociado através de corretoras na Bolsa de Valores.

 

Ações negociadas na Bolsa de Valores:

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

São parcelas do capital de uma empresa comercializada através da bolsa de valores.

Ao comprar a ação, o investidor passa a ser sócio da empresa emissora da ação.

 

Distribuição de lucros e vender na alta é o que há de melhor no mercado.

 

Conhecer bem a saúde financeira e a seriedade do projeto das empresas no ato da emissão das ações é o fator de sucesso no mercado de ações na Bolsa de Valores.

Experiência, prudência, conhecimento e contatos no setor, fazem desse negócio algo extremamente profissional.

Por exemplo, em 2008, vários investidores viram suas ações virarem fumaça. A quebradeira foi geral.

 

Teve dois investidores amadores que se desesperaram porque apostaram na crise de  forma errada e se suicidaram ao ver que perderam tudo o que possuíam.

 

Não é um investimento para amadores.

A própria Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) mantém um curso gratuito para operadores da bolsa.

E como sempre, as melhores práticas e técnicas podem ser aprendidas.

Quem agiu com prudência, guardou os papéis e esperou o exercício de 2009.

A recuperação foi espetacular, 78% no ano. Salvou a lavoura.

 

Para quem deseja investir na bolsa de valores:

  • Faça um treinamento específico para investidor na bolsa. Entre no site da Bovespa, pesquise ao máximo.
  • Haja com prudência, compre aos poucos, aprendendo e observando bem o funcionamento da bolsa.
  • Descubra o seu estilo.
  • Contrate uma corretora com bom currículo no mercado da Bolsa de Valores.

 

Day Trade

São operações de compra e venda de ações de uma mesma empresa na Bolsa de valores, num único dia, realizada por um investidor individualmente.

Essas operações são rápidas e oferecem menos riscos que as lides da bolsa de valores normalmente.

O lucro pode acontecer de forma mais rápida.

Os cuidados são os mesmos para quem quer trabalhar no mercado tradicional de ações.

E para operar, os mesmos conselhos aplicados aos corretores da Bolsa de valores.

Uma dica de curso introdutório gratuito: aqui!

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Consórcio:

Forma de crédito e investimento cooperativo.

O consórcio ganhou atenção especial nesses últimos anos.

Em 2016, já na crista da crise instalada em nosso sistema econômico, teve administradora crescendo 36% em faturamento.

As principais vantagens do consórcio como investimento são:

  • Melhor forma para disciplinar o hábito de poupar.
  • Administração competente do seu investimento, auditada mensalmente pelo Bacen.
  • Até a contemplação é poupança, não paga impostos.
  • Após a contemplação, se não retirado, o crédito integral é aplicado no mercado financeiro.
  • A aplicação do crédito garante os melhores rendimentos em função do alto valor da carta de crédito.
  • Ao final do grupo, o crédito é retirado em dinheiro, sem necessidade de alienação.
  • Não são cobradas taxas extras no ato de aplicação do dinheiro.
  • Menor custo de gestão do capital no período.
  • Forma muito simples de operar um investimento.

Pode ser útil para a sua compreensão sobre os consórcios:

12 ideias erradas sobre o consórcio que estão bloqueando o seu sucesso financeiro.

Financiamento X Consórcio

Consorcio é a melhor opção?

Consorcio, sem a menor dúvida! Com uma pequena parcela você acumula um grande capital.

 

Desafio você a fazer um exercício de como acumular o equivalente a 1 milhão de reais em no máximo 15 anos, sem precisar de informações privilegiadas, nem conhecimentos especializados de finanças.

 

São mais de 7 milhões de poupadores através do consórcio, segundo ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios.

E para toda longa caminhada, o primeiro passo é o mais importante. Assinar seu contrato de adesão ao HS consorcios hoje.

 


Investimentos, tudo o que você precisa saber!


Imóveis:

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Construir ou comprar imóveis para alugar são investimentos lucrativos.

Como sempre, conhecimento é tudo. Em imóveis, o lucro da operação está na compra.

O mercado imobiliário precisa se reinventar na forma de trabalhar, pois ainda existem diversas oportunidades de investimentos neste que é o mercado base de inúmeras fortunas em todo o mundo.

O valor dos aluguéis em percentual sobre o valor do imóvel tem caído em função do achatamento salarial e a queda da demanda.

 

Qual é a rentabilidade ideal na locação?

O ideal de 1% líquido sobre o valor do imóvel só é conseguido com muito esforço em torná-lo atraente e funcional para o cliente.

Imóveis vazios, despesas com condomínios, seguro e IPTU nesse período pode acabar com a sua rentabilidade.

Por outro lado, algumas oportunidades de compras e valorização pelo crescimento da localização, ainda compensa muito o investimentos através de vendas.

 

Quer lucrar pela venda rápida, com preços vantajosos e ainda ver seu cliente feliz? Carta de crédito. Muitos investidores estão trocando a compra de imóveis por uma carteira de consórcios própria.

 

Um imóvel avaliado em R$ 150.000,00 é vendido numa carta de crédito por R$ 180.000,00.

Se a carta for sua, pode receber 20% a mais sobre o crédito, são R$ 36.000,00 retornando ao seu bolso.

Pode ser interessante para você:

Como ganhar dinheiro com imóveis

Carta de credito contemplada, para você parar de perder dinheiro!

Não convencionais:

 

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Forex

Negociação com pares de moedas, apostando em altas e baixas de cotação.

Não há suporte oficial no Brasil, mas não é ilegal.

 

O Forex é operado por corretoras estrangeiras através da internet.

 

Essas corretoras disponibilizam um ambiente virtual de trabalho.

A possibilidade de perdas é grande quando não se conhece a forma de trabalhar ideal por causa da velocidade dos pregões.

A operação é totalmente virtual.

É o maior mercado financeiro do mundo, as possibilidades de lucros altos e rápidos tem chamado a atenção de corretores e jogadores (corretores amadores).

Por não fazer parte do sistema financeiro nacional, não há a proteção de leis e instituições públicas locais.

Existem diversos cursos que ensinam a operar o Forex, reduzindo os riscos da operação.

Este mercado é interessante, atrativo a quem gostar de aprender.

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Moeda forte

Dólar ou euro? Depende da situação cambial, atualmente difícil de prever a flutuação ideal da moeda.

Comprar na baixa e vender na alta, parece simples, mas prever a rentabilidade é algo para profissionais de mercado.

Quando comprar e vender, depende de informações precisas vindas de dentro do Bacen para haver lucro,  quem não tem a informação pode perder muito dinheiro. Fora disso, é aposta.

Depende muito da politica cambial adotada pelo Governo Federal num determinado momento.

Hoje não compensa.

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Commodities

Soja, trigo, carne, suco de laranja, ouro, moedas, minérios, petróleo, e assim, vários tipos de mercadorias cuja cotação de preço no mercado depende da procura e oferta em altos volumes.

 

Comprar na baixa e vender na alta não é segredo, o “pulo do gato” é a previsão dos desequilíbrios entre a oferta baixa e a procura alta pelos produtos negociados.

 

Fatores climáticos, restrições de Governo, acidentes de percurso, tudo pode dar o tom da rentabilidade e no volume de negócios da BM&F.

No Brasil é a Bolsa Mercantil & Futuros o órgão responsável por negociar os títulos.

Para corretores experientes, a BM&F é uma mina de ouro.

 

Armadilhas, fuja delas!

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Cryptomoedas

É uma classe de moeda digital, que se utiliza da cryptografia que oculta transações financeiras independentes na internet, como uma rede de processamento distribuído de dados.

Também conhecida como moeda P2P.

Milhares de transações financeiras ocultas são realizadas todos os dias no mundo e desta forma encontrou-se uma maneira inteligente e eficaz de mascará-las, distribuindo os contratos financeiros numa rede paralela de dados anônimos ao sistema tradicional.

Os bancos centrais de cada país não interfere na criação, produção e uso dessas moedas.

Mas também não permite que instituições regradas por eles participem deste mercado, nem a reconhecem como moeda de fato.

 

A primeira cryptomoeda foi o bitcoin, pioneira em 2009 através do grupo hacker Satochi Nakamoto. 

 

Inclusive, fotos falsas do Sr. Satochi Nakamoto circularam pela internet.

Depois, diversas pessoas afirmaram ser o Satochi.

Na verdade, é um grupo de hackers que trabalham a política de criação e entrega da moeda a partir da califórnia.

Atualmente, além do bitcoin, existem diversas outras moedas como: zerocoin ( a mais anônima), Litecoin, Monero, Ethereum e NXT.

Gente grande de olho na tecnologia das cryptomoedas

Empresas de tecnologia bancária como a IBM e a Microsoft, Bancos internacionais como JP Morgan Chase e corretoras gigantes estão de olho nesse mercado.

O Banco Barclays no Reino Unido lançou produtos semelhantes na forma de fundos derivativos.

 

Usam os aplicativos de contratos inteligentes. Quando determinada condição de contrato acontece, o aplicativo fecha a operação de venda automaticamente.

 

As empresas de transferências eletrônicas e as de certificação digital estão atentas a esta tecnologia.

Nos Estados Unidos, até o Banco Central americano, o Federal Reserve, é privado.

Portanto, não há restrições quanto as novas tecnologias desde que fique claro onde o Governo Federal ganha.

O governo russo convidou o criador da cryptomoeda Ethereum a desenvolver uma tecnologia de blockchain específica para o sistema financeiro do país.

Todos desejam negociar longe do controle do Estado e o Estado precisa acompanhar essa tecnologia para não perder receita.

Quer saber mais sobre a cryptomoeda => aqui.

Sobre o Satochi Nakamoto => aqui.

 

Bitcoin

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

É uma moeda virtual negociada em sites específicos na internet, forte na deep-web, a internet oculta.

É a cryptomoeda mais antiga e famosa do grupo.

Criada por Hackers, que geram códigos de criptografia específicos para ocultar dados de contratos financeiros na internet.

O provedor da moeda entrega segmentos de códigos a serem trabalhados em computadores domésticos.

O resultado do trabalho de encriptação é devolvido finalizado numa área virtual chamada BlockChain.

O minerador recebe satochis pelo trabalho em sua carteira eletrônica. O satochi é a menor unidade da moeda.

Na imagem abaixo um exemplo de mineradora profissional.

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Os satochis minerados, ganhos ou comprados ficam nas carteiras eletrônicas na nuvem, os Wallet.

O pagamento se processa por transferência de créditos de Bitcoin entre carteiras eletrônicas.

Algumas pessoas apostam na especulação com a moeda digital.

Compram, vendem, trocam moedas diferentes e fazem aquisições de produtos físicos.

De lojas de informática a faculdades, diversos estabelecimentos recebem pagamentos em bitcoins.

Na califórnia um empresário pôs caixas eletrônicos que convertem bitcoins em dólares.

Hoje há a venda de mineradoras na internet.

 

A mineradora é um computador com recursos mais poderosos e que ficam 24 horas conectados na internet buscando “satochis”, que são frações da moeda, como remuneração de trabalho de criptografia.

 

No primeiro semestre de 2017, a variação da moeda bitcoin ficou entre R$ 9.400,00 a R$ 9.800,00 por unidade.

Veja na imagem abaixo um exemplo de mineradora caseira.

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Com o crash do Ethereum, moeda concorrente, a confiança caiu muito entre os investidores e a bitcoin chegou ao meio do ano em R$ 8.500,00 por unidade. Se recuperando logo em seguida.

Isto revela que é um mercado a ser estudado com cuidado por quem deseja esta modalidade de investimento.

 

E a legalidade?

Será que é legal operar bitcoins ? A maioria dos sensatos investidores dizem que não.

Porque não tributa, trabalha as margens do sistema financeiro e facilita todos os trâmites não convencionais.

Na Rússia é ilegal realizar compras com a pseudo-moeda.

No Brasil é liberada a compra e venda, porém vários investidores foram chamados a prestar esclarecimentos na Receita Federal sobre seus rendimentos.

Foi adotada por traficantes e demais criminosos para lavar dinheiro, esconder caixa dois, pagar contrabando, pois não deixa rastros no sistema financeiro tradicional.

Por que não é recomendável?

  • Não há garantia nenhuma da conversão do dinheiro digital em moeda corrente.
  • A moeda é operada no país por empresas desconhecidas, desvinculadas do sistema financeiro nacional e sem estrutura adequada a operação.
  • Não há a proteção da lei. A “terra de ninguém” pode levar a boatos catastróficos como aconteceu ao Ethereum.
  • O custo de energia e o valor investido em equipamentos, na maioria das vezes dão prejuízo quando a “mineração” não tem sucesso. A maioria dos mineradores reportam ganhos de centavos de bitcoin por dia.
  • A constante suspeita de atividades ilegais acompanha os operadores da moeda.
  • Geralmente quem ganha dinheiro com bitcoin são os provedores da moeda no exterior.
  • Os ditos “contratos financeiros” que são protegidos no sistema, nem sempre são fruto de operações legais.

Bitcoin é uma aposta.

Para saber mais sobre bitcoin => aqui.

Video sobre bitcoin =>

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Ethereum

 Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Outra cryptomoeda muito conhecida no meio.

Representa a 2° geração de moedas digitais obtidas através de criptografia.

Hoje é a rede que melhor busca uma forma de mineração mais econômica, realizada por máquinas normais.

A diferença do Ethereum é que não se obtém através da compra direta por moeda, só é conseguida através de mineração de ethers, doação ou troca por bitcoins.

Com base na Austrália, foi criada por um “menino” de ascendência Russa, morador do Canadá, o Vitalik Buterin. Nerd de 23 anos, campeão em matemática e programação.

Recentemente teve um “blecaute” terrível que quase causou o “crash” da moeda.

Um boato deu conta que o criador e controlador do código de criptografia da moeda, Vitalik Buterin faleceu.

 

Houve uma corrida para vender a moeda a qualquer custo, já que não existe nenhuma garantia ou proteção a comercialização se os códigos não estiverem em ordem.

 

Excesso de moeda disponível à venda abaixa a cotação da moeda.

A bolsa virtual GDAX que centraliza o pregão da moeda Ethereum, confirmou através de seu vice-presidente ADAM WHITE pelo Blog da companhia, que realmente havia uma negociação de venda muito acima do normal e com a queda de valor acentuada seria acionado o “Stop Loss”, mecanismo de defesa da cotação.

Como cada operador da moeda indica o quanto está disposto a perder em seus contratos, o stop loss foi acionado mais de 800 vezes.

Foi a senha para os investidores venderem em massa seus Ethers.

A cotação referenciada em dólares caiu de $ 310 pra $ 0,10 em poucos minutos.

Ao ficar esclarecido que tudo foi um boato, a cotação voltou a casa dos $ 300 por Ether.

Mas quem minerou Ethers com a referência de 1 pra $300 e vendeu na corrida por $20, sofreu um prejuízo avassalador.

Mesmo que a GDAX venha indenizar os prejuízos, isto demonstra que um mercado sem a segurança de leis e procedimentos governamentais pode ser uma grande furada para os investimentos.

Outro fato comprovado nesse episódio, a infraestrutura deficitária de operação e a insegurança das empresas provedoras demonstra amadorismo neste mercado.

 

 Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Pirâmide financeira

Não confundir com “marketing direto ou marketing multinível” praticado pela Hinode, Boulevard, Amway, i9, Jeunesse, Mary Kay, Avon, Natura, Herbalife ou Natura.

No marketing multinível, um produto já consagrado no mercado surgiu antes da forma de comercialização e o alvo é promover um produto real.

 

No marketing multinível, a distribuição de produtos se dá entre a fábrica e o consumidor final, intermediado apenas pelo representante afiliado.

 

Os custos de vendas são radicalmente menores, assim como, o custo de publicidade, estocagem, transporte e intermediação.

O afiliado recebe comissões para divulgar, demonstrar,  treinar, aplicar o produto e entregar o produto ao consumidor final.

 

E na pirâmide financeira o investimento fica como?

Na pirâmide, o alvo é apenas o bolão de dinheiro. Um investidor paga por um “título” que é o seu ingresso no grupo, revende para outras 10 pessoas, que por sua vez pagam seus títulos e convidam outras 10 pessoas.

O primeiro integrante recebe “comissões” sobre os demais níveis abaixo dele.

O ingresso no grupo é a compra de um título, para conquistar sobre os demais níveis, vende-se títulos para os novos integrantes.

Em 30 anos de Brasil, a pirâmide deu algum dinheiro a pessoas bastante relacionadas, mas também deu prejuízos aos que estão na “base de nível” chegando por último, que pagam e não tem para quem vender e amargam o prejuízo.

Os processos judiciais se acumulam. Vide BBOM, Telexfree e ENGOLDEX.

O “ marketing multinível” é geralmente classificado como empreendimento ou trabalho formal, é renda extra. Não são investimentos.

Investimentos, são quando os valores obtidos como esta renda extra, são aplicados para gerar renda passiva.

 

Jogos e mercado de aposta

Mercado de aposta, os “Bets”.

As bolsas de aposta nos resultados de jogos de futebol, uma tradição na Europa, se tornam comuns no Brasil.

Quem não lembra da loteria esportiva? Por aqui, as bolsas de aposta estão começando a aparecer e a fazer sucesso.

Como lazer, talvez.

Como investimentos, os riscos não calculados são graves para as finanças, já que a operação se baseia exclusivamente no jogo de azar.

 

 

Problemas do mercado financeiro:

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

 

Taxas e impostos:

Onde houver lucro, haverá o imposto de renda.

Taxas de administração, taxas de custódia de títulos, dentre outras obrigações podem ser os “vilões” do seu dinheiro.

Buscar as menores taxas e bonificações de serviços ajudam muito no resultado da sua aplicação.

Compare entre corretoras e bancos. Negocie com seu corretor.

 

Rentabilidade:

CDI ou Selic? Os dois índices sempre estão próximos.

Depende do tipo de aplicação contratado.

As boas línguas recomendam aplicações baseadas em SELIC.

Afinal o Governo Federal sempre procura mais dinheiro e é considerado melhor pagador.

 

Prazo:

Curto prazo apenas para o dinheiro do fundo de emergência, longo prazo pré-fixada ou pós-fixada?

A resposta depende da taxa combinada, do prazo acertado, das tendências da economia.

Por isso, a assessoria de uma corretora é importante.

 

Segurança:

O fundo garantidor alcança apenas R$ 250.000,00 por instituição e por cpf, em casos de prejuízos causados pela instituição tomadora do valor do título.

Tem aplicações que não são cobertas pelo fundo garantidor.

Em 1992, o então presidente Collor de Mello confiscou a poupança e deixou milhões de brasileiros na mão.

Existe situações que os seus investimentos podem simplesmente evaporar, com a falência do banco ou da empresa emissora do títulos.

Caso recente, as empresas de Eike Batista, consumiram a poupança de muitas pessoas, os investidores experientes nada sofreram, por quê? Já ouviu o ditado “macaco velho não coloca a mão em cumbuca?”

Conhecimento é tudo nesse mercado! Ouvir as agências de risco, trabalhar com corretoras experientes e sérias, usar títulos mais conservadores no início de sua caminhada rumo ao investimento são conselhos a serem seguidos à risca.

 

Liquidez:

É a capacidade de transformar o título em dinheiro já acrescido do rendimento.

Uma curiosidade, a poupança é famosa por sua liquidez, a pessoa pode retirar o dinheiro em qualquer momento.

Na verdade, a retirada antes do vencimento fere o princípio da liquidez, porque o rendimento só acontece no aniversário da aplicação.

Se retirar antes, perde o rendimento e a liquidez plena da aplicação não aconteceu.

 

Banco ou corretora?

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Resposta rápida, corretora. Por quê? Bancos tem custos de administração bem mais altos, reduzindo a rentabilidade do título.

O atendimento é melhor na corretora por seu caráter especializado.

As corretoras disponibilizam e dão suporte no Homebroker, um programa na internet que facilita as transações junto a corretora.

 

Educação financeira

 

Investimentos, tudo o que você precisa saber!

 

Se nos países desenvolvidos ele estão buscando alternativas para superar a crise financeira, imagine o quanto o mundo em desenvolvimento precisa trabalhar para chegar ao sucesso.

Temos um trabalho árduo pela frente.

Nosso mercado financeiro ainda não tem o desenvolvimento dos grandes centros, falta capital, há a concentração de renda absurda, má gestão pública que gera inflação, legislação antiga e burocracia excessiva.

 

Sofremos com muitas taxas e impostos que podem se revelar verdadeiras armadilhas para a rentabilidade.

 

Os especialistas em finanças falam em R$ 150.000,00 ou acima, como sendo o valor a ser aplicado com possibilidades de rentabilidades mais elevadas.

Abaixo disso o esforço é válido , mas o tempo se torna um desafio.

Quando uma instituição precisa captar recursos, prioriza o menor trabalho.

Oferece melhores condições para quem está disposto a investir mais.

 

Conclusão

Alguns vídeos no Youtube são úteis no entendimento do mercado financeiro, até mesmo assuntos em blogs e conversas com gente do ramo pode esclarecer e dar profundidade ao assunto, mas nada substitui um estudo mais completo, objetivo e competente na hora de se pôr a mão na massa.

Você descobrindo a relação de causa e efeito para uma ótima operação com os investimentos mais requisitados do mercado financeiro é garantia de sucesso neste meio profissional.

A sua capacidade de entender o mercado, evitar as armadilhas e buscar o melhor rendimento para você, pode ser a diferença entre sair do “vermelho” ou quebrar de vez as suas finanças.

Esse conhecimento é um patrimônio valioso e custa pouco.

Como isso não acontece de uma hora para outra, insistimos com a ideia do consorcio.

O consorcio se destaca pelas facilidades em se atingir o seu objetivo em poupar, como:

  • Enquanto você se aprimora, forma poupança.
  • Não precisa de nenhum conhecimento especializado em investimento.
  • É totalmente seguro.
  • Tem um grau de utilidade maior, devido ao valor superior da carta de crédito.
  • A rentabilidade é semelhante às melhores aplicações.
  • Após a contemplação, o seu investimento será sobre um capital muito mais alto.

Poupança é o segredo de sucesso de todos aqueles que tem estabilidade financeira nesta época de economia de guerra.

 

Os investimentos de longo prazo são sem dúvidas a força mais efetiva do crescimento patrimonial.

 

Vamos conversar hoje sobre a HS consorcios, ligue ou nos mande uma mensagem. Clique na figura abaixo:


Investimentos, tudo o que você precisa saber!

Comente este post

Posts relacionados

Inscreva-se em nossa lista de contatos
error: Content is protected !!