Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

Veja os modelos de carros mais vendidos no Brasil.

No quadro o valor da parcela que corresponde ao crédito de consórcio da categoria.

 


Hyundai HB20 1.0 Confort Plus

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 50 litros
  • Porta-malas: 300 litros
  • Consumo INMETRO: classe A (12,5 na cidade e 14,1 na estrada)
  • Manutenção: média das 3 primeiras R$ 330,00 cada
  • Revenda: boa procura.
  • Seguro:
  • Rank nacional: 2° em vendas (2017)
  • Preço médio na categoria: R$ 45.830,00 (versão recomendada confort Plus).
  • Preço médio após 3 anos no mercado: R$ 35.900,00 (depreciação na cotação de mercado em 20%, adequada).

Prós

5 anos de garantia, motor 3 cilindros leve e potente quando abastecido com etanol, 80 HP, 10,2 kgfm de torque, 900 kg de peso, bom desempenho geral, design inovador e bonito, aparência de carros de categoria superior, bem equipado desde o básico, estável em curvas, agradável em viagens, boa autonomia em viagens, baixo nível de ruído interno, espaço banco traseiro no limite, mas adequado, ótimo porta-malas, econômico, preço competitivo.

Contras

Existe reclamações com relação a ruídos isolados no painel, acabamento plástico inferior ao padrão geral do veículo, bancos duros, comportamento da suspensão irregular em curvas, o consumo fica normalizado após os 10.000 km, a suspensão mais dura que a média dos concorrentes gera certo desconforto para os ocupantes quando se trafega em piso ruim e o som original é classificado como ruim por todos os usuários.

Usa direção hidráulica com calibração para leve de forma permanente, isso atenta contra a imagem de carros modernos que poderia usar direção elétrica progressiva.

Algumas pessoas reportaram mau atendimento no pós-vendas, são atenciosos, mas demoram na solução de problemas.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Chevrolet ONIX LT 1.0

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 54 litros
  • Porta-malas: 280 litros
  • Consumo INMETRO: Não classificado. Na imprensa 7 km/l na cidade e 11 km/l na estrada.
  • Manutenção:
  • Revenda: boa procura
  • Rank nacional: 1° em vendas
  • Preço médio Onix LT 1.0 R$ 47.950,00.
  • Preço médio após 3 anos no mercado: R$ 30.000,00 (perda na cotação de mercado em 31%, alta depreciação).

 

Prós

Em 2012 inaugurou no Brasil a era dos populares bonitos, bem equipados e com soluções de praticidade e sofisticação.

Silencioso por dentro, tem bom espaço para os ocupantes, bom acabamento e já vem bem equipado desde o modelo inicial.

Foi o primeiro a ter ar-condicionado de série para todas as versões a partir de 2014.

Na versão 2017, veio com direção elétrica.

O primeiro popular a ter central multimídia ( My Link, que depende de um smartphone e aplicativos para ter GPS na área de cobertura das operadoras, que na versão 2017 vem com suporte ao Android Auto e ao IOS da Apple Car Play), ótimo som, painel com mostradores digitais, o que gera informações mais precisas e um estilo mais sofisticado.

 

A Chevrolet sempre tem boas campanhas de vendas, aproveita-se de ter um Banco próprio, o GMAC, usando a estratégia da facilidade de pagamento, melhor aprovação de crédito e taxas mais acessíveis, garantindo a liderança dessa forma.

 

A Rede de concessionários Chevrolet é a mais organizada, tem um concurso permanente de qualidade total, o famoso “Classe A” e o marketing no ponto de vendas é o mais eficiente dentre as marcas de mesma categoria.

Tudo isto contribui para o melhor desempenho no mercado.

Ser líder em vendas é fundamental para o mercado de  manutenção, valoriza os usados em revenda, diminui custos de seguros e reduz o esforço de venda.

O On Star, serviço de acionamento da assistência técnica em casos de emergência através da central multimídia é um conceito novo e atraente.

O novo design deixou o compacto robusto e atualizado com os modelos mais caros da marca.

 

Contras

A maior reclamação é quanto ao pós-vendas, inclusive no site Reclame Aqui, a Chevrolet recentemente subiu para a categoria regular no atendimento, mas apenas 55% dos reclamantes tem interesse em voltar a fazer negócios com a marca.

A Chevrolet empurra acessórios colocados na concessionária. Se comparado a um UNO ou KA, é pobre em acessórios de série.

Em 2012 no lançamento era inovador, mas parou no tempo.

Em reportagem recente, a Revista Quatro Rodas falou sobre a reprovação pelo Latin Ncap, zerando a nota do Chevrolet Onix.

Veja a reportagem da Revista Quatro Rodas aqui.

O carro pesa 990 kg, 9,8 Kgfm de torque, ainda sofre em subidas mais que os demais concorrentes.

Motores antigos

Melhorou muito, mas o motor é o mais velho dentre os populares, pois é uma reengenharia do antigo motor do Corsa.

O motor que a Chevrolet vende como novo, é inferior em tecnologia ao antigo Fire da Fiat.

Ainda tem o tanquinho de partida a frio.

Teve diversos problemas de projeto no lançamento em 2012 relativos a falhas de motor e freios.

Na linha 2017, aprimorou os freios.

A posição de dirigir é ruim para pessoas acima de 1,70 metros de altura.

 

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Renault Sandero Vibe 1.0 12V SC-e

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 50 litros
  • Porta-malas: 320 litros
  • Consumo INMETRO: Classe B
  • Manutenção: média das três primeiras revisões R$ 409,00 cada.
  • Revenda: Boa procura nas lojas.
  • Rank nacional: 5°
  • Preço médio na categoria: R$ 43.990,00
  • Preço médio após 3 anos no mercado: R$ 29.990,00 (perda na cotação de mercado em 36%, alta depreciação).

 

Prós

A nova versão veio com um visual caprichado, design atraente, melhorou o nível de ruído interno, suspensão confortável e eficiente, manteve o ótimo espaço interno, o maior porta-malas da categoria, o motor 1.0 12V 3 cilindros, com 82 CV, e 15% de torque a mais, 10,5 kgfm e com 2.000 rpm, 90% do torque está disponível.

Tem comando variável de válvulas de admissão, bloco em alumínio, sincronizado por corrente.

Esta nova linha da nova gama mundial de motores (família SC-e), é o mais econômico no segmento (fala-se em 14 km/l na cidade).

A multimídia é a melhor dentre os veículos populares, o câmbio bem acertado garante bom desempenho no dia a dia, tem sugestão de direção econômica, opcional de câmera de ré, é um veículo que atende bem uma família.

O amortecedor no capô é único na categoria e a manta acústica ampla, demonstra o cuidado no acabamento térmico e acústico.

A Vibe trás alguns mimos especiais, os Leds nos alto-falantes e rodas em liga leve aro 15″.

 

Contras

Direção eletro-hidráulica, uma opção de meio termo entre a hidráulica e a elétrica, mais o tanquinho auxiliar de partida a frio, foram as bolas foras da Renault.

Para esta categoria de carros, nesse preço, é má decisão.

 

É uma evolução enorme na linha Renault no Brasil, a briga é grande no segmento.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 


Toyota Etios X 1.3

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 43 litros
  • Porta-malas: 270 litros
  • Consumo INMETRO: Classe A
  • Manutenção: Média de R$ 340,00 em cada revisão até 30.000 km.
  • Revenda: Baixa procura nas revendas.
  • Rank nacional: 13°
  • Preço médio na categoria: R$ 46.090,00.
  • Preço médio após 3 anos no mercado: R$ 29.600,00 (perda na cotação de mercado em 35%, alta depreciação).

 

Prós

O modelo conta com direção elétrica, motor 1.3 l, com máximo de 98 CV e 13,1 kgpm de torque, é valente, bom de viagem com segurança. A versão X, conta com todos os equipamentos necessários aos carros modernos.

Faz 12,2 km/l na cidade e 13,3 km/l na estrada com gasolina, empatando com diversos modelos 1.0, proporcionando economia com melhor desempenho.

A Toyota já está a frente de nomes como a Honda no mercado brasileiro, contando com grande prestígio no seu pós-venda, a fama de robusto, prático e econômico, trás tranquilidade a quem compra.

A Empresa conta com aprovação no Reclame Aqui, com uma maioria de clientes satisfeitos com os carros.

Por este preço é o carro com melhor desempenho a ser comprado.

 

Contras

A fama dos carros feios acompanha o Etios e em 2017 continua com o design equivocado.

Os instrumentos no centro do painel não são uma unanimidade, a maioria das pessoas não gostam da posição, inclusive acham que distrai o motorista, podendo ocasionar acidentes.

O acabamento geral do veículo é pobre, causa estranheza por se ter uma expectativa maior da Toyota.

O ruído interno é alto, entrega o acabamento pobre.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Nissan March 1.0 SV

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 41 litros
  • Porta-malas: 265 litros
  • Consumo INMETRO: A (12,3/14,5)
  • Manutenção: em média R$ 349,00 cada revisão até 30.000 km.
  • Revenda: Procura regular, principalmente junto ao público jovem.
  • Rank nacional: 31° lugar
  • Preço médio na categoria: O modelo SV é o que mais se aproxima em equipamentos dos modelos no comparativo, está R$ 45.990,00.
  • Preço médio após 3 anos no mercado: R$ 26.081,00 (Cotação feita entre o modelo March S 1.0, zero e um usado 2013, perda na cotação de mercado em 35%, alta depreciação).

 

Prós

O pequenino com motor 3 cilindros com 77 CV de potência máxima, bem equipado, com a fama dos carros japoneses, ou seja, alta tecnologia, economia e bom desempenho.

É o favorito do público jovem.

Trás direção elétrica, bom acabamento, ótimas alternativas de opcionais, sistema de som com bluetooth, comandos de som e telefonia no volante, rodas em liga leve aro 15”, faróis de neblina e chaves com telecomando.

A economia é importante, chega a 14,5 km/l com gasolina, na estrada, segundo a pesquisa do Inmetro.

Algumas pessoas reportam uma economia mais ampla, chegando a 12 km/l abastecido com gasolina, na cidade.

A impressão geral sobre o veículo é boa, com a maioria dos donos satisfeitos.

 

Contras

A assistência técnica da Nissan é alvo de críticas pesadas, são lentos para resolver problemas e geralmente precisa-se um certo estresse para conseguir soluções.

No site Reclame aqui a Nissan aparece como empresa não recomendável para compra.

O problema pode ser local, mas no geral há uma má impressão sobre o assunto.

Pode prejudicar a revenda do veículo no futuro.

O March mudará radicalmente o desenho e a oferta de equipamentos em 2018, com a nova geração a ser lançada até o fim deste ano.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Ford KA PLUS 1.0

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 51 litros
  • Porta-malas: 257 litros
  • Consumo INMETRO: Classe A (13/15,1) km/l
  • Manutenção:
  • Revenda: Boa procura
  • Rank nacional: 3°
  • Preço médio na categoria: R$ 46.390,00

 

Prós

O novo Ford KA já está em 3° lugar em vendas, mesmo sendo dois anos mais novo que os líderes ônix e HB20.

Com direção elétrica, motor 1.0 3 cilindros com 85 HP, conta com o testemunho dos proprietários entusiasmados com o bom desempenho dos carros e a economia de combustível.

O desenho segue o padrão mundial da Ford, muito agradável, bonito e funcional, favorece o aproveitamento de espaço interno.

Estes carros trazem o sistema de som bluetooth MyFordconection e o my FordDock que favorece o uso do GPS externo, geralmente mais atualizado e funcional, vidros elétricos, travas centrais com telecomando, 3 anos de garantia completam a oferta do modelo de entrada.

Para quem deseja um veículo mais completo existem ofertas de opcionais interessantes como controle de tração e estabilidade, único no segmento.

O custo-benefício é bastante interessante neste modelo.

 

Contras

Alguns proprietários relataram barulhos no painel após dois mil km de uso e em estradas esburacadas chegou a soltar peças do painel de instrumentos, indicando fragilidade no acabamento.

O consumo é bom, mas inferior ao UP por exemplo, o desempenho também, estando os dois na mesma categoria de tamanho e preço.

Com 1.026 Kg é 100 kg mais pesado que UP, por isso, o desempenho inferior.

Outra reclamação forte é o sistema de arrefecimento problemático, com muitos casos de superaquecimento.

A Ford se mobiliza para dar uma solução definitiva.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


VW UP MOVE 1.0 12v

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 50 litros
  • Porta-malas: 285 litros
  • Consumo INMETRO: (13,5/14,6)
  • Manutenção:
  • Revenda: Boa procura.
  • Rank nacional: 14°
  • Preço médio na categoria: R$ 48.920,00
  • Preço após 3 anos> depreciação 30%.

 

Prós

Carro com origem na VW alemã, roda na Europa uma versão bem próxima da brasileira, é moderno, super econômico, bom espaço interno, carros urbanos, ajusta banco do motorista e volante, direção elétrica de última geração, completo, bom acabamento, design atraente e funcional.

Motor de 3 cilindros, rende 82 CV / 10,4 kgfm de torque, com 902 kg de peso, tem ótimo desempenho e boa economia.

Ultrapassagens na estrada com relativa segurança, viagens a trabalho com boa autonomia de tanque e o porta-malas com 285 litros está dentro da proposta de atender o uso urbano e profissional.

É o popular mais econômico do Brasil.

Em comparativos recentes, o up venceu em desempenho e economia seus concorrentes diretos o Fiat MOBI e o Novo Ford KA.

São os carros mais seguros, segundo o Ncap Latin america, com 55 pontos, num total de 66.

Os proprietários de UP em sua maioria aprovam os carros deste modelo e recomendam a compra.

 

Contras

O “contra” mais forte é o preço que bate de frente com carros maiores, mas daí já é uma questão de prioridades e gosto pessoal.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


VW GOL 1.0

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 55 litros
  • Porta-malas: 285 litros
  • Consumo INMETRO:
  • Manutenção: média de R$ 400,00 em cada revisão até 30.000 km.
  • Revenda: ótima procura nos seminovos.
  • Rank nacional: 11°
  • Preço médio na categoria: R$ 44.056,00
  • Preço após 3 anos: R$ 31.000,00 (depreciação em 30%, alta para o modelo).

 

Prós

O Gol chegou a sua sétima geração, acrescentando itens de série, faróis com superfície complexa, lanternas traseiras com efeito tridimensional, itens do painel de instrumentos no formato “driver oriented”, com botões e mostradores voltados para facilitar a ação do motorista, bom acabamento, um design moderno, opcionais tecnológicos como o discover mídia, volante multifuncional, app-connect e o mirror infotaiment, sopa de letrinhas para descrever as funcionalidades da nova central multimídia, incrementou o ótimo computador de bordo i-system.

Mira o público jovem empreendedor, já que as gerações mais maduras devem ter tido muitos “gols” pela vida e querem algo novo.

O novo motor com 82 cv de potência máxima, 3 cilindros, 950 kg de peso total, proporciona ótima economia e bom desempenho ao novo GOL.

Uma nova plataforma fará estréia no primeiro quadrimestre de 2018, a A0 da Audi, isso mesmo, no próximo ano o Gol irá para a Elite dos populares, mas a versão atual se manterá em linha como opção mais popular e barata do modelo.

 

Contras

O Gol é um projeto antigo, esta plataforma vem desde 2008.

Uma suspensão muito firme e espuma de banco dura, dá aos ocupantes uma sensação de desconforto ao máximo.

A imagem do modelo está desgastada junto ao mercado que busca novidades.

O baixo desempenho nos testes de impacto da Ncap Latim america, comparados ao UP, demonstram que a plataforma está no fim da vida útil.

Os constantes lançamentos e mudanças cosméticas causam desânimo nos consumidores que buscam estar sempre atualizados.

Falei com um cliente esta semana “que tal um gol, está muito bonito e eficiente?”, ele respondeu “não, ainda é um gol…”

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


VW FOX Trendline 1.0 

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 50 litros Porta-malas: 270 litros Consumo INMETRO: 12,2/13,4
  • Manutenção: média de R$ 400,00 em cada revisão até 30.000 km.
  • Revenda: ótima procura.
  • Rank nacional: 8°
  • Preço médio na categoria: R$ 49.955,00 (Módulo interativo III e conforto)
  • Preço após 3 anos: R$ 34.700,00.

 

Prós

O Fox é reconhecido como um veículo moderno, com visual atraente, bom aproveitamento de espaço interno, confortável para motoristas com mais de 1,75m de altura, conta agora com direção elétrica, regulagens de altura do banco do motorista e da coluna da direção, faróis duplos (separando luz alta e baixa), proporcionando melhor iluminação em qualquer situação, econômetro, gaveta sob o banco do motorista, novo painel de instrumentos.

O novo motor 3 cilindros com 82 HP/10,4 kgfm de torque, entrega 85% do torque a 3000 rpm, ou seja, em segunda marcha já se sente a força do motor, garantia de ótimo desempenho em qualquer situação de trânsito.

O bom acabamento é suave ao toque, fácil limpeza, reduz o ruído interno, na soma, muito conforto aos ocupantes. Os usuários estão satisfeitos com o modelo.

 

Contras

A VW está caprichando na sua linha de produção, não há para este modelo nenhum defeito em série.

O pecado é o preço.

Existem modelos como o Hyundai HB20 Turbo bem próximo a este preço, entregando um motor superior, o mesmo nível de acabamento e um porta-malas bem mais amplo.

A escolha vai depender  da preferência pessoal.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Fiat UNO Attractive 1.0 Tech Live ON

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 48 litros
  • Porta-malas: 290 litros
  • Consumo INMETRO: A (12/14,8) km/l
  • Manutenção: R$ 387,00 cada revisão até 30.000 km
  • Revenda: Boa procura.
  • Rank nacional: 21°
  • Preço médio na categoria: R$ 47.400,00.

 

Prós

Com direção elétrica de série, boa altura do solo, espaço interno adequado, o veículo querido pelo público brasileiro, mudou de categoria, está numa versão mais equipada, com design atualizado e agradável.

Com o kit Tech Live On, o modelo ganha Controle de tração e estabilidade, o Hill Holder (assistência em rampas), som bluetooth e a dock Live On, onde o seu smartphone se transforma na central multimídia integrada ao volante multifuncional.

Retrovisores elétricos com tilt down, piscas integrados aos retrovisores, faróis de neblina, ESS, lane change, computador de bordo com dois totalizadores e diversas funções úteis, com o kit control vem o alarme com subida/descida automática de vidros, vidros elétricos nas quatro portas com one touch e antiesmagamento, sensor de ré, limpador traseiro integrado ao ré.

Seguramente é o carro mais bem equipado do segmento.

O acabamento é muito bom, o ruído interno é baixo e a suspensão é macia e confortável.

 

Contras

O espaço é adequado, mas em comparação com seus competidores, é menor. 

A reclamação mais presente é quanto ao preço excessivamente alto, que o coloca em rota de colisão de mercado com modelos mais bem posicionados, como Ford KA SEL.

Há necessidade de promoções mais efetivas para o modelo ter presença no mercado.

A verdade é que o mercado não entendeu a manobra de marketing da Fiat e o modelo amarga o 21° lugar em vendas.

Para quem ficou anos em 3°, sente o baque.

A FIAT ultimamente está fazendo promoções de preço neste modelo.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Fiat MOBI Drive

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 47 litros
  • Porta-malas: 215 litros
  • Consumo Inmetro:
  • Manutenção: R$ 387,00 cada revisão até 30.000 km
  • Revenda: não classificado
  • Rank nacional: 11°
  • Preço médio na categoria com Kit Tech + Live On: R$ 45.990,00
  • Preço após 3 anos: por aproximação com o UNO Vivace 4p completo R$ 27.990,00.

 

Prós

O mais recente projeto da Fiat em produção. Design inovador, baseado na identidade visual da nova linha mundial.

Esta é a versão interessante do modelo, com Fiat Live ON, sistema que conecta smartphone via bluetooth, com suporte ao Android Car e ao IOS da Apple, tem também,  chave canivete, vidros elétricos nas portas dianteiras com one touch e anti-esmagamento, alarme, painel com computador de bordo em TFT,  bom acabamento e suspensão confortável.

O veículo ainda traz ESS, lane change, tampa traseira em vidro panorâmico, rodas em liga leve 14″, sensor de estacionamento, faróis de neblina, cargo box, descansa pé para o motorista, regulagem de altura do banco do motorista e regulagem de altura do volante.

Sem dúvidas, está entre os mais bem equipados na categoria.

Conta o excelente motor de 3 cilindros Firefly, silencioso, econômico e moderno.

O Firefly é construído em alumínio, muito leve e compacto.

Com comando de válvulas variável na admissão, duas válvulas por cilindro (contribui para o maior torque), sincronizado por corrente (sem manutenção por toda a vida útil do motor), já prevê uma versão turbo no futuro e injeção direta.

O destaque é o maior torque na categoria, com 10,5 Kgfm, que garante um rodar experto, sem perder economia.

 

Melhor consumo

Uma curiosidade, hoje este motor ostenta o segundo lugar em melhor consumo, atrás apenas do motor TSi do VW UP, mas na versão automática Dualogic, será o mais econômico do Brasil. A piloto e jornalista Suzane Carvalho, fez um trajeto de estrada com 500 km monitorada por equipamentos e acompanhada de perto por outros jornalistas, conseguiu a incrível marca de 27,8 Km/l.

É visto que as vendas do UNO despencaram de 3° para 21° em pouco tempo, mudanças são exigidas a curto prazo para a marca não perder contato com o mercado que a projetou no Brasil, que é o dos populares.

O Mobi ainda está tímido nas vendas, mais pelo fato que o mercado ainda não o reconheceu. As diferentes versões, se destacando a de entrada, básica e custando pouco mais de R$ 30.000,00 pode ser a salvação da Fiat em 2017.

 

Contras

O espaço interno é o vilão do Mobi.

A Fiat tem o mesmo problema com  o UNO, que é maior, mas em comparação com os seus competidores, perde neste quesito.

O banco traseiro é muito apertado e com o aumento de estatura do brasileiro, pode afastar consumidores.

A Fiat tenta compensar com equipamentos e comodidades.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Fiat Palio Attractive 1.0

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 48 litros
  • Porta-malas: 280 litros
  • Consumo Inmetro: B (10,8/13,6) km/l
  • Manutenção: R$ 387,00 cada revisão até 30.000 km
  • Revenda: Boa procura.
  • Rank nacional: 10°
  • Preço médio na categoria: R$ 47.110,00
  • Preço após 3 anos de uso: R$ 28.990,00 (35% de depreciação, alta).

 

Prós

Veículo de grande tradição no mercado, possui facilidades de manutenção em mecânico de confiança, com peças disponíveis na rede paralela a um custo inferior.

Espaço interno adequado a pessoas com estatura mediana.

Esta versão bem equipada para um modelo popular, com som bluetooth, faróis bi parábolas com máscara negra, chave canivete com telecomando, retrovisores elétricos com tilt down, bom acabamento interno, porta-malas com abertura elétrica, computador de bordo com dois totalizadores, ESS, suspensão confortável e baixo nível de ruídos no interior do veículo.

Os pontos mais destacados do Palio são: baixo custo de reparação da Fiat e o bom valor de revenda.

Outro fator que o mantém são as campanhas de preços realizadas pela Fiat.

 

Contras

O modelo campeão da Fiat, ficou por 13 anos como líder de mercado, mas envelheceu, no design, na oferta de motores e opcionais.

O motor com 75 HP/9,9 kgfm de rendimento máximo, usa tecnologia de quatro cilindros e bloco de ferro.

O desempenho fica muito abaixo de um UNO/UP/KA/March/HB20.

O consumo é alto para a categoria.

O preço é alto no comparativo com seus competidores.

O painel é antigo e não prevê a instalação de multimídia com tela lcd/led.

Quando aparecia no quadro de vendas, o Palio, na verdade, era a soma de todos cinco modelos. Com a saída do Palio Fire e Palio Way, as vendas despencaram.

O Novo Palio tinha uma participação muito pequena no desempenho de vendas.

O Novo Palio sofre a concorrência interna do Novo Uno e do MOBI.

O FIAT Argo, tirou de linha as versões com motorização maior e melhor acabamento.

A imprensa comenta sobre o fim de linha desse campeão no mercado brasileiro.

 

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Chery QQ 1.0 3 cilindros 12v

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 45 litros
  • Porta-malas: 160 litros
  • Consumo Inmetro: B (11,8/13,9)
  • Manutenção:
  • Revenda: oferta de ocasião.
  • Rank nacional: sem classificação.
  • Preço médio na categoria: na versão ACT é encontrado por R$ 31.990,00.

 

Prós

Os carros dessa linha de projeto italiano, porém fabricado em Jacareí, no interior de São Paulo, evoluiu muito desde 2015.

A versão ACT, completíssima, com motor 1.0, 3 cilindros, 12 válvulas, de projeto austríaco, é leve, anda muito bem, é econômica, de boa ergonomia interna e já vem com alarme, som/usb, rodas em liga leve, one touch na subida dos quatro vidros elétricos, travamento central, ar-condicionado, direção hidráulica, espaço adequado para os ocupantes, faróis de neblina, lanternas altas e tampa de vidro traseira panorâmica.

A maioria dos donos estão muito satisfeitos com o veículo, para uso urbano, é um city car que não deve nada a concorrência e apresenta o benefício do melhor preço em terras brasileiras.

Faz sucesso com os públicos feminino e juvenil. Excelente como segundo carro da família e primeiro carro para o filho.

No uso empresarial se destaca também, já que baixa manutenção e economia de combustível é bastante apreciado no segmento.

 

Contras

O problema de marcas novas no mercado, a alta depreciação na hora da revenda.

A procura pelo QQ no mercado de usados segue a oportunidade do custo/benefício, não chega a encalhar o veículo, porque os preços são convidativos e o carro é bem equipado, é apresentável, anda bem e é econômico.

A depreciação é alta. Porém o investimento é baixo.

Há de se pensar.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Chery Celer 1.5 Hatch

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 48 litros
  • Porta-malas: 380 litros
  • Consumo Inmetro: 11,2/12,9 l
  • Manutenção: R$ 520,00 cada revisão até 30.000km
  • Revenda: procura de oportunidade.
  • Rank nacional: não classificado.
  • Preço médio na categoria: R$ 36.990,00
  • Preço após três anos de uso: R$ 26.990,00 (Depreciação de 25%, baixa).

 

Prós

Veículo muito bem desenhado, design de origem italiana, com espaço interno adequado a média brasileira de estatura.

Possui o melhor porta-malas da categoria.

Faróis com superfície complexa, sensor de ré, vidros elétricos nas quatro portas, travamento central, direção hidráulica progressiva, som usb/bluetooth, alarme perimétrico e  bom acabamento interno, com baixo nível de ruídos, é uma proposta tentadora aos consumidores renitentes.

Fabricado no interior de São Paulo, teve itens de engenharia adaptados à nossa realidade, como a suspensão recalibrada, mais firme nas curvas.

O motor responde bem em viagens, com 1.5l, 113 HP de potência, bi-combustível, bloco em alumínio e projeto austríaco. É moderno, simples e de baixa manutenção.

A maioria dos proprietários elogiam os carros da Chery e recomendam a compra.

Sempre há campanhas de vendas, inclusive até 31/08/2017, este modelo sai por R$ 32.990,00 completo.

A grande atração deste modelo é o preço, aliado a um design funcional, acessórios úteis de série e um motor com torque superior aos modelos 1.0.

 

Contras

Como sempre, para marcas novas no mercado, a dificuldade de revenda, a eventual ausência de peças para a reposição e o menor número de assistências técnicas nos roteiros de viagens.

Revenda difícil.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Renault Kwid 

 

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

  • Tanque: 38 litros
  • Porta-malas: 290 litros
  • Consumo: médio 15,9 km/l
  • Revenda: Lançamento.
  • Rank nacional: Lançamento
  • Preço básico na categoria: R$ 29.990,00
  • Preço médio após 3 anos no mercado: Lançamento.
  • O nome do carro, lê-se Kuíde.

 

Prós

3 anos de garantia, motor 3 cilindros, 1,0 litro, leve e 70 HP, da moderna família SC-e, bom desempenho geral para uso urbano, econômico na rodagem e de baixa manutenção.

O Design inovador, dá uma aparência de robustez e categoria superior. Quer ser conhecido como o SUV dos carros compactos.

A versão equipada com direção elétrica, ar condicionado, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas

Bem equipado desde o básico, tem sua vantagem no generoso espaço interno e um porta-malas amplo para a família.

A altura em relação ao solo é excelente, auxiliando a trafegar nas estradas ruins e ruas sem qualidade de pavimentação.

O grande show de estréia destes carros são os 4 air bags de série desde o básico.

A Renault foi a primeira montadora a ofertar airbags em carros básicos no Brasil com o lançamento do primeiro Clio nacional há anos atrás.

Vem nas versões:

Life (básica):

Zen (intermediária): ar-condicionado, direção elétrica, vidros e travas elétricas, molduras pretas nas portas, revestimento interno do porta-malas, limpador do vidro traseiro, retrovisor interno dia/noite (!), alarme de luzes acesas, alças traseiras e dois alto-falantes. Como extra, ele oferece som de duas bandejas com CD, Bluetooth, entradas auxiliar e USB e conectividade com celulares Apple.

Intense (TOP): retrovisores e maçanetas externas no tom da carroceria, rodar aro 14 (com calotas diferentes), faróis de neblina, quadro de instrumentos mais sofisticado (dotado de computador de bordo e conta-giros), luz interna com dimmer e timer, aparelho de som e dois alto-falantes. Como opção, há o pack Connect, que condensa a central multimídia Media Nav 2.0, câmera de ré, chave canivete, abertura elétrica do porta-malas, retrovisores elétricos, grade e faróis de neblina cromados, retrovisores preto brilhantes, estofamento personalizado, maçanetas internas cromadas, elementos inferiores em branco marfim, volante personalizado e rodas flex aro 14 pintadas em cinza grafite.

 

Contras

Como é um lançamento, nada se sabe sobre o modelo. No mercado indiano de onde se origina, foi aprovado.

Teve uma polêmica envolvendo o Global Ncap.

Os carros do teste zeraram a pontuação de segurança em caso de colisão. Foram desclassificados.

O detalhe, o modelo cedido aos testes eram versões básicas no mercado indiano e lá não tinham airbags, abs, barras de proteção lateral, pontos de reforço estrutural, nada, porque não há uma legislação obrigando a isto.

A versão indiana pesa 650 Kg. Visam somente o menor consumo de combustível absoluto.

Mas a versão nacional será top em segurança ativa e passiva.

Ainda não há informações sobre a utilização no dia a dia.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Citroen C3 1.2 Pure Tech Tendance

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 55 litros
  • Porta-malas: 300 litros
  • Consumo: presumidos 14,1 Km/l na cidade
  • Revenda: Lançamento.
  • Rank nacional: Lançamento
  • Preço médio na categoria: R$ 55.090,00
  • Preço médio após 3 anos no mercado: Lançamento.

 

Prós

O motor Pure Tech 1.2, do grupo PSA (parceria com a Peugeot) mudou o conceito do veículo compacto apenas econômico.

O desempenho da versão 1.2,  com 90 HP de potência e 12,9 Kgfm de torque já em 2000 rpm, calibrado na Citroen para obter 32 % mais economia que o motor 1.5 anterior, este 3 cilindros, 12v, comando de válvulas variável na admissão e no escape e sem o tanque de partida a frio, proporciona 14,1 km/l de autonomia na cidade, é moderno e representa uma grande evolução mecânica.

O design afastou o antigo desenho francês que causava estranheza. Não perdeu a identidade da marca, mas está mais agradável. A marca foi pioneira no uso de luzes diurnas que dão maior segurança, estilo atual e personalidade a marca.

O teto mais alto e o para-brisa Zenith, fornece uma visão panorâmica da estrada.

Na versão Tendace vem ainda  com rodas de liga leve aro 15″, ar condicionado digital, direção elétrica, central multimídia com “mirror” do seu smartfone (você espelha a tela do celular na tela da central multimídia), vidros elétricos nas 4 portas, retrovisores elétricos e travamento central programável.

O painel é ergonômico, o habitáculo dá conforto a pessoas com mais de 1,75m de altura.

A marca lançou uma campanha para a revisão de quilometragem, onde o usuário pagará o equivalente a R$ 1,00 por dia até os 30.000 Km.

 

Contras

A Citroen sofre com a pequena rede de assistência técnica, principalmente no interior do país.

Os carros tem um DNA voltado para o uso urbano, quando utilizado em estradas mais onduladas, com péssima conservação, os C3 passam a ter barulhos no painel e acabamentos.

O custo da assistência técnica ainda assusta os proprietários de C3.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


PEUGEOT 1.2 PURE TECH ACTIVE PACK

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 55 litros
  • Porta-malas: 300 litros
  • Consumo: presumido 15,1 km/l na cidade.
  • Revenda: Lançamento.
  • Rank nacional: Lançamento
  • Preço médio na categoria: R$ 55.790,00
  • Preço médio após 3 anos no mercado: Lançamento.

 

Prós

O motor Pure Tech 1.2, do grupo PSA (parceria com a Citroen) veio para revolucionar o mercado nacional, pois garante a melhor economia dos 1.0, com a performance de cilindradas maiores. 90 HP de potência e 12,9 Kgfm de torque já em 2000 rpm, 36 % mais econômico que o motor 1.5, tecnologia do bloco em alumínio, 3 cilindros, 12v, comando de válvulas variável e sem o tanque de partida a frio. Fala-se em 15,1 km/l na cidade.

O design garante o título de carro mais bonito entre os compactos.

Sem dúvidas, o estilo sofisticado da Peugeot desde os 206 fez muitas pessoas comprarem inicialmente pela beleza.

Bem equipado desde o básico, a versão active pack vem com rodas de liga leve, ar condicionado bi-zone, direção elétrica com assistência variável, central multimídia de última geração, vidros elétricos nas 4 portas, subida automática, retrovisores elétricos e travamento central programável.

Alarme perimétrico e volumétrico é destaque, o acabamento interno é digno de elogios. Cinto de três pontos para todos os passageiros, porta-luvas refrigerado, luz diurna, painel em Led, lanternas em led e volante com regulagem de altura e profundidade garantem a modernidade do carro.

A segurança é padrão europeu. Só por isso já vale considerar o modelo.

 

Contras

O preço, concorre com sedãs familiares e compactos com motores maiores.

As reclamações mecânicas são os barulhos no painel e dos engates do câmbio.

A Peugeot trabalha muito para refazer a imagem de empresa competente na assistência técnica, num passado não tão distante as concessionárias exploravam no preço de peças e serviços. Foi o que derrubou a imagem da marca no Brasil.

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


JAC J3S JETFLEX PACK 2

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

  • Tanque: 48 litros
  • Porta-malas: 350 litros
  • Consumo: Não classificado.
  • Revenda: busca por negócio de ocasião.
  • Rank nacional: Não classificado
  • Preço médio na categoria: R$ 41.990,00
  • Preço médio após 3 anos no mercado: Lançamento.

 

Prós

6 anos de garantia, motor 1.5 L 16 v, flex, com comando de válvulas variável na admissão, desenvolve 125 HP, ou seja, bom desempenho geral para uso urbano e na estrada não decepciona.

O design único criado na Itália dá uma aparência de robustez. O JAC J3S é grande para um veículo de preço popular, o maior porta-malas dentre os carros de entrada, o espaço interno dá conforto a uma família de 5 pessoas.

Bem equipado desde o básico, no Pack 2 tem rodas em liga leve aro 15″, som/USB, painel com desenho diferenciado e de fácil leitura. Os bancos são confortáveis. O acabamento interno é correto, compatível com a categoria do veículo. E os acessórios de uso imediato, vidros elétricos, travas elétricas, alarme, ar condicionado e direção hidráulica.

Carros chineses prestam?

O desmonte após 60.000 Km de rodagem intensa feitos pela Revista 4 rodas aprovou ainda em 2012 e numa reportagem recente confirma o bom conjunto mecânico do JAC J3S aqui.

Nesse momento da JAC Motors no Brasil, o atrativo principal são os preços, menores que a maioria dos 1.0 compactos e populares.

 

Contras

A Jac Motors sofre como as demais montadoras chinesas que procuram um lugar no mercado brasileiro. Tem feito um trabalho intenso de adaptação dos modelos ao gosto do mercado local, mas ainda não foi o suficiente para conquistar o público.

A fábrica na Bahia está enrolada, os chineses se retiraram do negócio e rumores de uma possível saída do mercado brasileiro foi cogitada.

O Grupo SHC nega o fim da JAC Motors no Brasil.

Enquanto isso, o valor de revenda baixo, a dificuldade de revenda, as concessionárias em menor número, o atendimento precário e demorado, derrubam ao chão a relação custo/benefício da marca. A falta de confiança do mercado na marca torna a compra inviável.

Resumão em vídeo:

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


FIAT ARGO 1.0

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

 

 

  • Tanque: 48 litros
  • Porta-malas: 300 litros
  • CONSUMO INMETRO
    Urbano: 14,2 km/l (gasolina) e 9,9 km/l (etanol)
    Estrada: 15,1 km/l (gasolina) e 10,7 km/l (etanol)
  • Revenda: LANÇAMENTO.
  • Rank nacional: LANÇAMENTO
  • Preço médio na categoria: R$ 46.800,00
  • Preço completo: R$ 51.190,00
  • Preço médio após 3 anos no mercado: LANÇAMENTO

 

Prós

3 anos de garantia, motor 1.0 FIREFLY, flex, com comando de válvulas variável na admissão, desenvolve 77 HP de potência, 10,9 kgfm, tem o melhor torque no mercado brasileiro.

Já é o modelo 1.0 mais econômico dentre os lançamentos em sua categoria dos carros compactos médios, rivalizando com os novos motores Renault SC-e.

Bom desempenho desses carros no uso urbano e na estrada não decepciona.

O torque aparece nos 3250 rpm, dando agilidade ao modelo.

O design foi baseado nos novos FIAT  na Itália, remete a uma impressão de robustez, sofisticação e atualização com os modelos da linha internacional.

O acabamento muito bem feito para a categoria, o bom espaço para os cinco passageiros, a boa ergonomia para o motorista e a oferta de acessórios de série agradaram a todos os presentes no lançamento.

Na segurança, a FIAT tem a expectativa de ganhar 4 estrelas no Latin Ncap. Usa aços nobres na construção da carroceria, toda a tecnologia de segurança passiva + air bag e abs de última geração.

Bem equipado desde o básico, amplia a oferta de acessórios com os packs:

Kit convenience: (RETROVISORES EXTERNOS ELÉTRICOS COM LUZES INDICADORAS DE DIREÇÃO INTEGRADAS E FUNÇÃO TILT DOWN (REBATIMENTO AUTOMÁTICO RETROVISOR DIREITO AO ACIONAR A RÉ), VIDROS ELÉTRICOS TRASEIROS COM ONE TOUCH E ANTIESMAGAMENTO) => R$ 1.200

Kit Parking: (SENSOR DE ESTACIONAMENTO TRASEIRO COM VISUALIZADOR GRÁFICO, CÂMERA DE RÉ COM LINHAS DINÂMICAS) => R$ 1.200

Kit Multimedia: (CENTRAL MULTIMÍDIA UCONNECT DE 7” TOUCHSCREEN COM ADROID AUTO E APPLE CAR PLAY, BLUETOOTH, ENTRADA USB E SISTEMA DE RECONHECIMENTO DE VOZ, VOLANTE COM COMANDOS DE RÁDIO E TELEFONE, SEGUNDA PORTA USB PARA PASSAGEIROS TRASEIRO) => R$ 1.990

O Fiat Argo fez todas as demais marcas se mobilizarem em atualizar seus produtos.

 

Contras

É um lançamento, ainda não há os relatos de defeitos. Reclamações pontuais sobre mau funcionamento no Start/Stop são normais nessa fase de lançamento.

Estruturalmente, o peso de 1.150 Kg é grande para o motor 1.0, comparado aos 900 Kg de Onix e HB20.

Em compensação o tamanho da carroceria ligeiramente maior dá mais conforto aos ocupantes.

 

Resumão em vídeo:

Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?


Carros de entrada é bom  negócio?

O “resumo da ópera”, nestes dois últimos anos, estes carros se igualaram em tecnologia, desempenho, qualidade de construção e comodidades aos carros de categoria superior.

A classificação mais adequada a estes carros é de “City Car”, pois os motores menores são adequados ao uso urbano, com reduzidos:

  • consumo de combustível,
  • desgaste mecânico,
  • poluição ambiental,
  • custo de manutenção.

Com o alto nível dos equipamentos de série e acessórios desses carros e os preços praticados, estão longe de serem populares de fato.

Potência e torque maiores somente são aplicados em situações específicas nas auto estradas, isto se o perfil de condução do motorista for esportivo e avançado.

Nas condições do dia a dia, significaria desperdício para a maioria dos motoristas.

Concluímos que estes “populares” são bons negócios!

 

Veja também:

Consórcio de seminovos, ótimo negócio, aqui.

Veículo zero Km, você sabe tudo? Aqui.

 

Gosto não se discute, mas qual se destaca?

Gosto, cores e amores, não se discutem.

Nesse momento do mercado automotivo, pelo porta-malas mais amplo, espaço interno confortável, acabamento adequado, conforto ao dirigir, melhor motor da categoria, ótima multimídia, visual moderno e condução agradável, fico com o Renault Sandero Vibe.

Os mimos desta série tem tudo de bom para quem ama música no carro.

Este modelo deu um salto no mercado, já está em 4° lugar entre os mais vendidos do ano.

A relação custo/benefício deste modelo é ótima e decisiva.

E no amanhã? As montadoras correm contra o tempo, cada ponto percentual de participação de mercado, representam milhões de dólares em movimentação financeira.

A pergunta que nunca se cala, “um seminovo bem equipado e de categoria superior, pelo mesmo preço, seria um negócio melhor?”

E você, qual é sua escolha? Comente!!!

 

Fale conosco, clique sobre a figura abaixo e deixe a sua mensagem.


Carros de entrada na linha 2018 é um bom negócio?

Comente este post

Posts relacionados

Inscreva-se em nossa lista de contatos
error: Content is protected !!